Peças Art'Rios

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

SÓCIO-INTERACIONISMO

Na escola onde eu trabalho, a proposta política pedagógica é a do sócio-interacionismo, só que muitas vezes os professores não intendem muito bem essa nova proposta, uns por ainda se focarem mais na maneira como trabalhavam antes ou seja de forma tradicionalista, não vou entrar aqui na mérito da questão de qual proposta é melhor para o desenvolvimento ou a aprendizagem da criança, se é a linha de Piaget ou a de Vygotsky, mas a proposta desse texto é tão somente informar aos que tenham interesse em conhecer melhor essa proposta pedagógica ou seja, a do sócio-interacionismo e também como encontram as atividades para repassar aos seus alunos posteriormente porque as atividades tem que ter uma conexão também com essa proposta, tem que fazer parte do universo da criança, interagindo com o seu meio, fazendo integração com o que ela vivencia a cada dia, não somente aquelas atividades sem objetivo final, no fazer por fazer, tanto planos de aula, quanto atividades tem que seguir a mesma linha, tem que fazer sentido para a criança e isso só se consegui interagindo-se com o meio em que a criança vive, por isso o primeiro passo é diagnosticar sua sala de aula, as culturas diferentes existentes nela, e em qual nível de conhecimento encontra-se cada aluno, para depois verificar qual a melhor atividade poderá ser passada para aumentar os conhecimentos dos alunos e expandi-lós.

O Sócio-interacionismo, segui a linha de Lev Vygotsky e sua tão falada Zona de Desenvolvimento Proximal, mas o que venha a ser isso:

Os estudos de Lev Vygotsky (1896-1934) postulam uma dialética das interações com o outro e com o meio, como desencadeador do desenvolvimento sócio-cognitivo. Para Vygotsky e seus colaboradores, o desenvolvimento é impulsionado pela linguagem. Eles acreditam que a estrutura dos estágios descrita por Piaget seja correta, porém diferem na concepção de sua dinâmica evolutiva. Enquanto Piaget defende que a estruturação do organismo precede o desenvolvimento, para Vygotsky é o próprio processo de aprendizagem que gera e promove o desenvolvimento das estruturas mentais superiores.

Zona de desenvolvimento proximal

Um ponto central da teoria de Vygotsky é o conceito de Zona de Desenvolvimento Proximal (ZDP), que afirma que a aprendizagem acontece no intervalo entre o conhecimento real e o conhecimento potencial. Em outras palavras, a ZDP é a distância existente entre o que o sujeito já sabe e aquilo que ele tem potencialidade de aprender. Seria neste campo que a educação atuaria, estimulando a aquisição do potencial, partindo do conhecimento da ZDP do aprendiz, para assim intervir. O conhecimento potencial, ao ser alcançado, passa a ser o conhecimento real e a ZDP redefinida a partir do que seria o novo potencial.

Interacionismo e desenvolvimento

Nessa concepção, as interações têm um papel crucial e determinante. Para definir o conhecimento real, Vygotsky sugere que se avalie o que o sujeito é capaz de fazer sozinho, e o potencial aquilo que ele consegue fazer com ajuda de outro sujeito. Assim, determina-se a ZDP e o nível de riqueza e diversidade das interações determinará o potencial atingido. Quanto mais ricas as interações, maior e mais sofisticado será o desenvolvimento.

No campo da educação a interação, que é um dos conceitos fundamentais da teoria de Vygotsky, encaixa-se na concepção de escola que se pretende efetivar no sistema brasileiro de ensino. E neste caso, o professor e o aluno passam a ter um papel essencial no processo de ensino e aprendizagem. Dessa forma é possível desenvolver tanto os conceitos de ZDP quanto a relação existente entre pensamento, linguagem e intervenção no âmbito da escola, possibilitando assim um maior nível de aprendizagem.

Ou seja, em poucas palavras Vygotksky, afirma que o sujeito, ou os alunos aprendem com a interação entre o meio em que vivem sua cultura e o outro, o outro para Vygotsky quer dizer tudo aquilo que não for ele mesmo, ou seja o outro pode significar outras pessoas, ambientes, enfim, tudo aquilo que não for a pessoa mesmo é o outro para ele, e é dessa integração que surge o desenvolvimento cognitivo, afetivo, social da criança, o professor por sua vez passa de mestre "supremo" a tão somente mediador desse conhecimento, é papel dele ajudar as crianças no seu desenvolvimento, buscando para isso sempre a zona de desenvolvimento proximal, caminhando degrau a degrau para que o aluno atinja a zona de desenvolvimento potencial ou seja, para que o aluno internalize seus conhecimentos, para que isso ocorra é importante buscar atividades que tenham objetivos claros e que façam parte de sua realidade cultural para que possa fazer sentido para as crianças, e é através dessa troca de conhecimento que vai resultar num desenvolvimento das estruturas mentais superiores, espero de alguma forma ter ajudado aos meus colegas de profissão, visto que também estou começando se alguém tiver alguma coisa para acrescentar ou discordar, estou aberta a críticas desde que sejam contrutivas e objetivas.

Parte do texto foi tirada da net da página da Wikipédia, sobre sócio-interaciosnismo, quem quiser saber mais também é só acessar: http://pt.wikipedia.org/wiki/Teorias_da_aprendizagem

Obs.: "O que é o desenvolvimento proximal hoje será o desenvolvimento real de amanhã - ou seja, aquilo que a criança é capaz de fazer com assistência hoje, ela será capaz de fazer sozinha amanhã" (VIGOTKSY, 1994 p. 43)

Obrigada. Bjs. Lorena.

16 comentários:

  1. muito bom - obrigada bjs.

    ResponderExcluir
  2. Olá Lorena,
    Parabéns pelo blog. Sou professor de Filosofia, Matemática e Física, também gosto muito de trabalhos manuais. Minha esposa também curte e também é professora alfabetizadora além de professora de matemática, faz decupagem e outras artes. Achamos seu blog muito legal. Mas o motivo do nosso contato é mesmo por causa do lado pedagógico. Sou professor formador de outros professores e vou começar essa semana um curso "Pró-Letramento Em matemática" aqui em viradouro e para isso criei um Fórum. http://proletmatviradouro.forumeiros.com/ no qual darei dicas de leituras para as professoras. Gostaria de pedir autorização para colocar o link desse seu blog, em nosso fórum. Por favor me responda em prof.manoelbrandao@hotmail.com. Um grande abraço, parabésn e felicidades para você e pro seu filhinho.

    Prof. Manoel Brandão

    Viradouro - SP

    ResponderExcluir
  3. Muito bom ... tirou algumas de munhas dúvidas... pois tenho uma entrevista hj e a escola trabalha a partir desta teoria de vigotski.... bjo e continue nesnte caminho .

    Amanda Gomes

    ResponderExcluir
  4. Muito bom ... Estou começando em uma nova empreitada como coordenadora de uma escola que amo muito e seu texto me ajudou . que Deus te abençõe. Beijinhos.

    Adriana Rebouças

    ResponderExcluir
  5. Professores não "intendem"? Do verbo intender?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  6. Texto claro e de simples compreensão. Entreguei uma atividade onde a pesquisa consistia em explicar: Educação infantil, que espaço é este? A professora mencionou que faltou falar sobre a educação sócio interacionista. Estou pesquisando afim de entender melhor sobre o assunto. Obrigada por sua colaboração.
    Um abraço,
    Marisa.

    ResponderExcluir
  7. texto otimo...parabens

    ResponderExcluir
  8. Muito legal! é sempre bom ler algo sobre o assunto!!

    ResponderExcluir
  9. Amiga professora.Gostei muito.Seu texto está completo.Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Este texto me ajudou muito. Parabéns!!!!!!
    Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  11. Tirando os erros ortográficos....

    ResponderExcluir
  12. Um texto rico, não acho q um erro ortográfico venha desvalorizar seu trabalho, sou graduanda da UFG e seu texto me ajudou bastante. ..

    ResponderExcluir

Comentários sobre meus trabalhos.